“E passo a passo, vai cumprindo a profecia. Do beato que dizia que o sertão ia alagar” *, assim diz o poeta. E cumprindo esse presságio, que onda a onda, um mar de manifestações artísticas invadiu a região do Cariri com a Mostra Sesc Cariri de Culturas, idealizada pelo Sesc Ceará, que nesse ano chega a sua vigésima edição, consolidada como um dos maiores eventos culturais do Brasil. A Mostra, que não possui caráter competitivo, acontece no mês de novembro durante cinco dias de efervescência cultural.

O chão quente do Cariri dá passagem para o cortejo com grupos de reisados, lapinhas, bacamarteiros e  até artistas circenses. Essa é uma das diversas manifestações artísticas e culturais que acontecem durante a Mostra, além das apresentações de teatro, circo, dança, exposições, shows musicais,  rodas literárias, performances poéticas, intervenções e mostras de cinema.

A Mostra, Caldeirão Cultural que reúne a sua volta gente que alimenta-se de arte e conhecimento, em sua primeira edição atendeu 20 mil pessoas e em 2017 juntou 200 mil. Foram 260 atividades culturais gratuitas distribuídas em 28 cidades. Coisa de gente talentosa! E na Mostra é só o que existe! Tem os que fazem cordeis, xilogravuras, foto pintura, artesanatos em retalho, vinil e couro, tem os que nos fazem rir, refletir, sonhar…

Tem artista em cima do palco, pelas ruas, dando e recebendo aplausos. Artistas locais e de todo o Brasil, que encontram-se no oásis do sertão para promover e expor seus trabalhos, e para beber em uma das fontes de cultura mais ricas do país. Na busca da pluralidade, e alcançando os quatro cantos do Brasil,  foi que em 2012 a  seleção de propostas passou a ser feita por meio de edital , tornando o processo de inscrições dos trabalhos mais democrático.

Os sons das espadas dos reisados, das bandas de pífanos, do pop das guitarras misturam-se durante a Mostra, em perfeita sintonia. Os grupos de tradições como os congos, maracatus e de maneiro pau dançam num passo só, o passo da preservação da cultura popular. Desde a primeira edição da Mostra, esses grupos que ocupam um destaque importante são convidados a integrar o cronograma.

O calor de novembro, mês mais quente na região, mistura-se com a efervenscência cultural da Mostra. As pessoas  sentem no ar não só a quentura do sol, mas também das inúmeras manifestações artísticas que acontecem por todo lado. Esperada ansiosamente pelo povo, pois além de promover a cultura formando platéias; participar do papel socioeducativo e ambiental; também contribui com o desenvolvimento econômico  da região, aquecendo o turismo regional gerando emprego e renda. A região inteira do Cariri borbulha dentro desse Caldeirão Cultural.

Um povo que carrega desde o berço a cultura popular, pode ficar ainda mais  sabido, como se diz por lá, pois a Mostra oferece além das apresentações culturais, o Circuito Patativa do Assaré com espetáculos de rua,  e o  Seminário Arte e Pensamento que discute e reflete  sobre a produção artística e cultural brasileira, partilhando  formação para a comunidade, artistas e pesquisadores.

E foi lá do Cariri que o  “soldadinho-do-araripe”, um dos símbolos naturais da região, saiu voando direto para  transformar-se no ícone  da Mostra Sesc Cariri de Culturas, vinculando  cultura à valorização e preservação do patrimônio ambiental.

Mostra Sesc Cariri de Culturas, um mar de cultura que inundou o Cariri, esperando para ser desbravado!

*(trecho da música Sobradinho, de Sá e Guarabyra)

 

 

Linha do Tempo
2018

mudar texto O calor de novembro, mês mais quente na região, mistura-se com a efervenscência cultural da Mostra. As pessoas sentem no ar não só a quentura do sol, mas também das inúmeras manifestações artísticas que acontecem por todo lado. Esperada ansiosamente pelo povo, pois além de promover a cultura formando platéias; participar do papel socioeducativo e ambiental; também contribui com o desenvolvimento econômico da região, aquecendo o turismo regional gerando emprego e renda..

2017

mudar texto O calor de novembro, mês mais quente na região, mistura-se com a efervenscência cultural da Mostra. As pessoas sentem no ar não só a quentura do sol, mas também das inúmeras manifestações artísticas que acontecem por todo lado. Esperada ansiosamente pelo povo, pois além de promover a cultura formando platéias; participar do papel socioeducativo e ambiental; também contribui com o desenvolvimento econômico da região, aquecendo o turismo regional gerando emprego e renda..

Acompanhe